Logo

Artigos - Visualizando artigo

Empréstimo Empresarial: 10 motivos que levam uma empresa a buscar crédito

 

Empréstimo Empresarial: 10 motivos que levam uma empresa a buscar crédito

 

Conheça os principais motivos que levam um empreendimento a procurar crédito.

FINANÇAS

As linhas de empréstimo empresarial podem ser grandes aliadas para o crescimento, expansão e desenvolvimento do negócio, quando feitas com segurança e planejamento.

Se você é empreendedor(a), provavelmente já cogitou a possibilidade de contar com um empréstimo que ajudasse no impulsionamento da sua empresa. Afinal, crescer de maneira saudável e escalável é imprescindível!

Neste post, vamos entender melhor os 10 motivos mais comuns, que levam uma empresa a buscar crédito.

Qual é o melhor momento para pedir um empréstimo empresarial?

Antes de ir para o nosso ranking, é importante entender que não existe uma regra para definir a melhor hora para as empresas solicitarem crédito. Na verdade, o conhecimento sobre o seu negócio e os objetivos bem traçados são o ponto de partida.

O empréstimo empresarial pode ser uma solução financeira para diversas áreas da empresa. Isso significa que você não precisa esperar aquele momento de aperto para solicitar crédito. Por exemplo, muitos empreendedores o utilizam para expandir o negócio ou investir em estoque e contratação de funcionários em épocas sazonais.

Por isso, listamos aqui as principais circunstâncias que levam o empreendedor à busca por crédito.

Confira as 10 situações em que o crédito empresarial é bem-vindo para o seu negócio

Existem inúmeras situações em que o empréstimo empresarial é benéfico e traz retornos ao negócio de maneira rápida e assertiva. Nesse sentido, trata-se de uma ferramenta fundamental para que a empresa crie um cenário de expansão.

Afinal, esse crédito é o que permitirá ao gestor, muitas vezes, solucionar os problemas pontuais, mas também investir estrategicamente no negócio.

Veja abaixo a nossa lista:

1. Ampliar o capital de giro:

capital de giro é o valor que a empresa tem em caixa, para pagar suas contas durante um determinado período de tempo.

Como o capital de giro é o que movimenta a sua empresa, esse valor deve ser suficiente para que a operação toda não entre no vermelho, e a falta dessa reserva pode levar um negócio à falência.

O ideal é ter sempre um valor disponível suficiente para cobrir todas as despesas e garantir a compra de estoque, mas sabemos que imprevistos acontecem e que podem afetar diretamente a saúde financeira da empresa.

O empréstimo empresarial para capital de giro se torna uma espécie de reserva, de onde você vai tirar os recursos durante essas situações imprevistas, ou enquanto os pagamentos de clientes, por exemplo, não são feitos.

2. Equilibrar o fluxo de caixa:

O bom andamento do fluxo de caixa, entradas e saídas de dinheiro do caixa da empresa, pode ser comprometido por diferentes circunstâncias, como gastos e dívidas inesperados, atrasos nos pagamentos a receber, queda nas vendas, entre outras razões, que tornam o saldo bancário insuficiente para quitar as dívidas.

Existem situações em que a empresa realiza vendas a prazo, mas precisa do dinheiro à vista. Nesse cenário, é possível adiantar o valor dessas parcelas com um empréstimo. Posteriormente, é só quitar a dívida com o próprio valor recebido do cliente.

Como alternativa para tentar equilibrar os gastos e ganhos, caso haja mais despesas do que lucro, o empresário pode obter empréstimo. Esse recurso ajudará a balancear o valor que entra e sai de seu negócio, contribuindo para uma gestão financeira mais saudável.

3. Compra de concorrentes:

Vencer a concorrência e vender mais engloba análises, otimização de preços, investimento em pessoas e inovação. Além disso, também existem ações mais ousadas, como a aquisição de empresas de menor porte que o seu negócio, com os objetivos de aumentar o market share e diversificar o portfólio de produtos.

A tomada de crédito neste cenário pode ser essencial para tirar a estratégia do papel e se torna bastante atrativa para o credor, especialmente no modelo de Peer to Peer Lending, onde pessoas físicas, com dinheiro para emprestar, aportam dinheiro nas empresas que precisam de crédito.

4. Compra de equipamentos:

Dentre as oportunidades de expansão está o investimento em maquinários e em tecnologias de otimização e redução de custos.

Mas, antes disso, é importante avaliar a real necessidade do negócio, realizar o planejamento prévio e conhecer as opções de financiamento para garantir que a compra de equipamentos seja a melhor maneira de expandir e inovar.

Além do maquinário, é preciso avaliar antecipadamente a área disponível onde ele ficará alocado, prover treinamento para que os funcionários o utilizem de forma adequada e reservar um dinheiro que será gasto em sua manutenção ao longo dos anos.

Uma das vantagens de realizar um empréstimo empresarial é ter o dinheiro necessário para essas compras, sem precisar mexer no caixa ou reservas da empresa.

5. Contratação de funcionários:

Você já passou por situações em que precisou dispensar clientes porque não tinha pessoal suficiente para atendê-los? Seus funcionários se desdobram para atender à demanda, mas não conseguem cumprir o prazo das entregas? Ou então, você consegue aproveitar períodos de aquecimento do comércio, como Black Friday e Natal, mesmo com funcionários temporários para reforçar a equipe?

Essas são algumas evidências de que sua empresa está crescendo e você precisa contratar mais funcionários. Essa medida, entretanto, gera custos que fogem do orçamento previsto. Dessa forma, o empréstimo pode ser a ajuda que você precisa!

6. Estruturação, melhoria e modernização do espaço físico:

Muitas empresas visam à expansão das atividades, aprimoramento dos produtos e serviços oferecidos.

Para que isso aconteça, pode ser necessário reformar o espaço físico, seja ele escritório, armazém, fábrica ou loja. Essa reforma, geralmente, demanda um investimento inicial significativo e que pode levar anos para que a quantia necessária seja poupada.

Com o empréstimo empresarial, é possível levantar esse valor de imediato e quitá-lo por meio de parcelas mensais, com valores mais baixos.

7. Suporte às despesas fixas:

Contas de consumo, pagamento a fornecedores e funcionários são alguns exemplos de despesas fixas.

Neste momento, o crédito auxilia na reorganização da empresa, permitindo manter ou reequilibrar o fluxo de caixa, como explicado anteriormente, o que é necessário para o pagamento das contas e para a retomada e/ou continuidade das atividades em momentos de baixa nas vendas.

Além disso, ele pode agir como suporte na adequação do estoque, a fim de garantir a capacidade necessária para atender a demanda do momento e, consequentemente, melhorar o faturamento.

8. Troca de dívidas com juros altos:

Existe a possibilidade de obter um crédito com condições melhores para a saúde financeira da empresa, com o objetivo de quitar uma dívida passada com juros excessivos.

Essa portabilidade permite que os clientes negociem taxas e solicitem a transferência de suas operações de crédito, como empréstimos e financiamento, de uma instituição financeira para outra.

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, realizada pela Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), demonstrou que o percentual de endividados no Brasil fechou 2020 em 66,5%, o maior em 11 anos.

A pesquisa destaca, ainda, que assim como em anos anteriores, o cartão de crédito foi apontado como o principal tipo de dívida entre os brasileiros em 2020, seguido do carnê e do financiamento de carro.

É importante ter clareza de quanto você deve e quanto consegue pagar, sem comprometer toda a sua renda.

9. Marketing:

marketing é responsável por tornar a sua empresa conhecida e posicioná-la à frente da concorrência. A famosa frase “quem não é visto, não é lembrado” deve estar na mente de todos os empreendedores que querem se destacar no mercado.

As possibilidades do marketing são infinitas: contratação de agências, impulsionamento de posts nas redes sociais, anúncios em sites de notícias, revistas e na web, como Facebook Ads e Google Ads, contratação de influenciadores digitais, conteúdo publieditorial, propagandas em rádio, TV e outdoors, entre outras iniciativas que podem contribuir para aumentar a notoriedade da marca e impulsionar as vendas.

Um empréstimo para empresas pode ser uma ferramenta poderosa para começar a investir em marketing ou inovar e arriscar estratégias diferentes.

10. Enfrentar o desafiador momento de crise econômica pelo qual o mundo está passando:

A busca pelo crédito PJ surge como solução para diferentes problemas e dar o respiro que a empresa precisa para se reerguer.

O empréstimo empresarial é um aliado no enfrentamento das dificuldades nos momentos de crise, pois além de evitar a falência, pode impedir a demissão em massa de funcionários.

Como escolher o melhor empréstimo para o seu negócio?

Para começar, pesquise as melhores opções de empréstimo para o porte da sua empresa. Depois, analise e compare o valor final, prazos, taxas e, principalmente, se a instituição financeira de seu interesse é regulamentada pelo Banco Central.

Atualmente, o mercado de crédito no Brasil conta com opções diversificadas e condições específicas para cada cliente. Um exemplo dessa diversificação é o crédito clean, que não exige a apresentação de carro ou imóvel como garantia.

 

 

Fonte: OMIE


Voltar


Compartilhar

Todos os direitos reservados ao(s) autor(es) do artigo.

topo site
ajuda-chat
ajuda-chat
ajuda-chat_open