Logo

Artigos - Visualizando artigo

As 8 principais tendências de marketing digital para 2021

As 8 principais tendências de marketing digital para 2021

 

O cenário empresarial para 2021 ainda é de muitas incertezas em praticamente todos os tipos de mercado, já que a economia ainda caminha devagar devido à crise causada pela pandemia do novo coronavírus em 2020. 

 

Porém, mesmo com um cenário econômico fragilizado, o ano de 2021 reflete um tempo de inovação e de novas tendências e estratégias em diversas áreas, principalmente em relação à promoção e divulgação de produtos, serviços e suas respectivas marcas. 

 

A principal tendência de marketing digital para este ano é incluir o consumidor como foco principal em praticamente todas as estratégias. A propaganda e a venda digital vêm com força em 2021 e trazem diversas formas diferentes de estruturar o marketing das empresas, principalmente em função das tecnologias que surgiram com a pandemia.

 

Se você quer ficar por dentro de todas as novidades para o marketing digital em 2021, acompanhe este guia com as 8 principais tendências para o novo ano e entenda as diversas formas de como trabalhar com marketing digital para alavancar o sucesso do seu negócio. Vamos lá? 

 

1. Marketing de micro influenciadores

Esse tipo de estratégia é utilizado há muito tempo com o marketing de influência, onde as marcas buscam e contratam influenciadores com milhões de seguidores para promover os seus produtos ou serviços. 

 

Porém, além de ser uma tática cara, ela não é das mais eficazes. Mesmo com um número alto de seguidores, às vezes a taxa de engajamento não é boa o suficiente para que a estratégia traga bons resultados, e então, acaba não trazendo muito retorno para as marcas, que podem perder muito dinheiro com isso. 

 

Por isso, uma nova geração do marketing de influência se tornou muito popular de um tempo para cá. Ao entender que, quanto maior o influenciador, menor o ROI, as empresas começaram a optar pelos micro influenciadores, que possuem menos seguidores, porém mais fiéis e dedicados, que realmente se envolvem ativamente com o conteúdo exposto. 

 

Além disso, os micro influenciadores geralmente possuem um público mais segmentado, o que permite que as empresas encontrem mais facilmente o público interessado no seu produto ou serviço e, consequentemente, aumente a sua taxa de engajamento e conversão. Por isso, apostar nos micro influenciadores mais ligados à sua área de atuação, pode ser uma grande estratégia para 2021. 

 

 

 

2. Estratégia User Generated Content (UGC)

O termo User Generated Content (UGC), ao pé da letra, significa “conteúdo gerado pelo usuário'', ou seja, em termos básicos, são as publicações dos usuários de uma marca que podem ser aproveitadas nas estratégias de promoção de seus produtos ou serviços.

 

O UGC possui uma forte tendência de se fortalecer ainda mais em 2021, principalmente pelo fato de que, hoje em dia, as marcas entendem muito mais a força e o poder de influência que os usuários comuns possuem sobre os outros consumidores. 

 

Afinal, as pessoas confiam muito mais no que outras pessoas comuns relatam sobre um produto ou serviço, do que numa grande campanha de publicidade. O famoso marketing “boca a boca” para tornar a sua marca mais acessível e reconhecida no mercado.

 

Por isso, é muito importante manter uma participação ativa dos seus consumidores nos canais de divulgação da sua marca através de reviews de produtos, posts nas redes sociais e até desafios em vídeo, por exemplo. Tudo vai depender da sua criatividade!  

 

Assim, os seus usuários funcionam como mini influenciadores, ou seja, de pequeno alcance, porém alto poder de influência pela autenticidade e confiabilidade.

 

3. Experiências interativas e em tempo real

Depois de passar quase um ano inteiro em distanciamento social, e ainda sem previsão de quando vamos poder voltar à normalidade e estar perto das pessoas fisicamente, as interações através das telas se tornaram muito mais frequentes. 

 

E para que os conteúdos se tornassem mais humanos, as marcas começaram a investir mais na interatividade e em experiências em tempo real, como as caixinhas de perguntas nos stories das redes sociais e as famosas “lives” que foram febre em 2020. 

 

Hoje em dia, o vídeo ao vivo se tornou um dos canais mais relevantes para muitos setores, principalmente música e entretenimento. Eventos como festivais e shows adotaram as “lives” para além de interagir com o público, também fazer com que as pessoas vivenciassem momentos de lazer mesmo que remotamente.

 

As lives oferecem conveniência e acessibilidade para os usuários e com certeza essa será uma forte tendência do marketing digital em 2021. Além de outros conteúdos como infográficos e vídeos interativos, que também são exemplos de conteúdos que podem interessar ao usuário e envolvê-lo por um tempo na página de uma marca, por exemplo os infográficos do avanço do coronavírus criados em diversos jornais e sites. 

 

 

 

4. Vendas através das redes sociais

Também devido ao distanciamento social e às medidas preventivas tomadas pelos governos em todo o mundo, o mundo das compras online se tornou muito mais atrativo e obrigou as lojas e as plataformas virtuais a se reinventarem para atender um novo tipo de consumidor mais exigente. 

 

Muitas empresas passaram a utilizar seus perfis nas redes sociais como um canal de vendas, principalmente com a chegada dos catálogos de vendas em plataformas como Facebook e Instagram. Por isso, mais uma vez, o comércio digital segue como uma das maiores tendências de marketing digital.

 

Por isso, é muito importante tornar os seus produtos e serviços disponíveis para compra em mídia social em 2021 e claro, tomando todos os cuidados para tornar a experiência de compra simplificada e acessível para todos os usuários, já que diversas pesquisas mostram que os clientes tendem a comprar mais quando a experiência de compra é simples e otimizada.

 

Leia também: Gestão de vendas: o que é funil de vendas e por que sua empresa precisa dele?

 

5. Conteúdos para assistentes de voz

A busca pelos assistentes virtuais por voz como a Alexa, da Amazon, e o Google Home, da Google, aumentou quase 50% no Brasil em 2020 durante a pandemia. Estes aparelhos utilizam inteligência artificial para interagir com seus usuários de diversas formas, como tocar músicas, buscar informações, configurar e controlar outros aparelhos conectados e até fazer compras, tudo isso através do comando de voz. 

 

A ideia destes aparelhos é trazer praticidade e agilidade nas tarefas diárias e, por isso, os assistentes por voz podem se tornar grandes referências de inovação para o marketing digital, já que existe uma variedade enorme de produtos que podem ser desenvolvidos para se conectar com eles além da criação de conteúdos em áudio, como os podcasts.

 

É muito importante buscar adaptar sua marca dentro dessa tendência virtual, principalmente na divulgação de seus produtos e serviços de uma forma leve para que esteja presente no dia a dia dos usuários através das buscas por voz.

 

 

 

6. Slow Content 

Quando o marketing de conteúdo começou a explodir de uns anos para cá, a internet foi praticamente inundada por um volume imenso de conteúdos e publicações. O problema é que o foco no volume abalou um pouco a qualidade destes conteúdos que, muitas vezes, não respondem às questões do usuário ou trazem informações e dados errados, somente para agradar e atender os algoritmos do Google.  

 

Dessa forma, a estratégia do slow content, ou “conteúdo lento”, foi criada e adotada já por muitas marcas com o objetivo de desacelerar a produção insana de conteúdos para focar, principalmente, na qualidade do que está sendo publicado, já que muitas pessoas deixaram de consumir conteúdos superficiais para se aprofundar nos que realmente lhe agregam valor e criem conexões com seu propósito. 

 

Por isso, em 2021 planeje suas pautas e busque total alinhamento com a sua persona, o que ela espera da sua marca quanto a valores e princípios, e então, publique bons conteúdos sobre isso. Foque na sua audiência e nas necessidades do seu público. 

 

7. SEO 

É claro que o SEO segue como uma das mais fortes tendências do marketing digital. Ele é a principal técnica responsável por garantir uma boa exposição orgânica não paga das páginas de um site e colocá-lo nas melhores posições nas pesquisas realizadas pelos buscadores, como o Google e o Bing.

 

A exposição orgânica ganhou muito destaque de uns tempos para cá principalmente pela redução de custos com mídias pagas e pela qualidade do tráfego, e claro que as técnicas de SEO vêm se aprimorando rapidamente para se adaptar aos novos hábitos dos consumidores, às novas tecnologias e às atualizações dos algoritmos do Google, que são cada vez mais frequentes.

 

Um dos novos recursos do Google é a “posição zero” e o grupo de perguntas frequentes, logo no início da página de respostas. Ou seja, não será mais suficiente estar entre os primeiros lugares, e sim, entre estes destaques especiais. Por isso, o chamado SEO On SERP, a técnica para se destacar nas páginas de respostas, é uma das principais tendências de 2021. Fique atento e busque um especialista da área para o seu time!

 

8. Humanização e conexão com o consumidor

Não é novidade para ninguém que a pandemia da COVID-19 trouxe as nossas emoções à flor da pele, não é mesmo? E as marcas que assumiram sua condição humana de forma sincera, conseguiram se conectar com as pessoas e ganhar a confiança dos consumidores.

 

Por exemplo, o movimento Black Lives Matter se expandiu pelo mundo e fez com que diversas marcas se engajassem contra o racismo e apoiassem o movimento. Isso é o que mostra a real humanidade das marcas, sem medo de se posicionar e de mostrar que realmente se importam e se comprometem com as causas sociais. E é isso que os consumidores querem das empresas. 

 

O ponto aqui é o comprometimento das marcas com as pessoas e com a vida, e não apenas com o seu lucro. E é claro que essa humanização precisa ser autêntica; não adianta defender causas externas e manter um ambiente interno problemático, certo? É preciso se conectar não só com o seu público, mas com quem faz a sua marca ser quem ela é, com propósitos e valores sólidos. 

 

Por isso, lembre-se de manter a essência da sua marca e se posicionar quanto a temas e causas relevantes para criar uma conexão autêntica com o seu público. 

 

 

 

Tivemos um último ano marcado por uma crise global devido a uma pandemia sem precedentes, mas também tivemos um ano que nos trouxe diversas novas possibilidades, oportunidades e tendências para que as marcas se estabeleçam e criem um vínculo real com o seu público. 

 

Agora é a hora de se preparar e planejar! A crise e a pandemia ainda não acabaram, mas chegou o momento das empresas se planejarem para as mudanças e enfrentá-las com êxito em 2021! 

 

Fonte: BLOGOMIE


Voltar


Compartilhar

Todos os direitos reservados ao(s) autor(es) do artigo.

topo site
ajuda-chat
ajuda-chat
ajuda-chat_open