Logo

Artigos - Visualizando artigo

Inteligência Emocional

Inteligência Emocional

Saiba o que é, como ela pode te ajudar no dia a dia e como utilizá-la a favor do seu negócio

 

Enfrentar a pandemia causada pelo coronavírus não é tarefa fácil para nenhum empreendedor. Suportar com calma e ter estratégia para enfrentar as batalhas diárias demanda muito controle e paciência.

Neste momento onde sobrevive o mais forte, o mais inteligente é aquele que se adapta com maior facilidade ao novo cenário econômico. Então, é importante levarmos em consideração não apenas os conhecimentos técnicos que os empreendedores têm do negócio, mas como estão lidando com as pessoas e com as emoções.

Neste artigo vamos falar sobre inteligência emocional e de que forma você pode utilizá-la a seu favor. Vamos dar dicas importantes que poderão te ajudar a manter o equilíbrio neste momento de recessão para não arrancar os cabelos diante dos desafios que aparecem.

 

Vamos conosco e boa leitura!

 

O que é inteligência emocional?

Segundo jornalista e psicólogo Daniel Goleman, inteligência emocional é a capacidade que um indivíduo tem de identificar os seus próprios sentimentos e o dos outros, de se motivar e de gerir bem as emoções internas e externas, nos relacionamentos.

Ele definiu este conceito baseado em 5 pilares fundamentais que regem o seu funcionamento. São eles:

 

1. Autoconhecimento emocional

Considerado como um dos pilares mais importantes para conquistar a inteligência emocional, o autoconhecimento é o primeiro passo para melhorar. Saber reconhecer seus próprios sinais é fundamental para entender o que acontece com você e à sua volta.

Muita gente se pergunta, mas como fazer isso? Existem técnicas tradicionais como por exemplo, buscar um coach ou um psicólogo. Uma alternativa menos formal é chamar pessoas próximas a você, em quem confia e pedir a elas que te definam, que falem sobre você, quais são seus pontos fortes e fracos.

Você pode encontrar na web também testes comportamentais que ajudam a traçar um perfil comportamental, talvez essa possa ser uma boa alternativa.

 

2. Controle emocional ou autocontrole

Não basta reconhecer seus sentimentos, é preciso saber lidar com eles e este talvez seja um dos pilares mais difíceis no processo de trabalho da inteligência emocional.

Ao identificar os pontos que mais têm dificuldade é preciso tomar a decisão de desenvolvê-los, mas para isso é imprescindível que você tenha, acima de tudo, vontade de mudar e que esteja disposto a praticar novos hábitos.

Para que a mudança aconteça de uma forma completa, é importante que ela faça sentido no seu dia a dia e que você perceba a real necessidade dela acontecer.

Se você é empreendedor e percebe que seu time, e até mesmo seus clientes, o alertam sempre sobre a sua falta de paciência, é hora de tentar mudar essa postura e se autocontrolar. Uma dica importante é a prática mental. Quando perceber que está perdendo a calma, respire fundo, conte até 10, vigie suas atitudes. e force uma mudança. Ao longo do tempo um novo hábito, muito melhor que o antigo, será criado e isso ajudará no seu relacionamento com sua equipe e clientes. 

 

3. Automotivação

A automotivação é uma prática que precisa ser exercitada constantemente. Aprender a se automotivar é ter a capacidade de estimular a si mesmo a alcançar seus objetivos e se manter confiante. É trazer sentido à existência e encontrar forças para manter sempre coragem perante os desafios.

O autoconhecimento e o autocontrole são pilares fundamentais para quem quer ter automotivação, pois, buscar se conhecer, definir metas, se valorizar pessoalmente e profissionalmente tudo isso gera pensamento positivo, melhora no desempenho e dá gana para alcançar melhores resultados.

A pessoa automotivada não depende de estímulos externos para ter força de vontade e também não espera que o momento seja favorável ou que as condições sejam as mais adequadas na hora de fazer acontecer, ela simplesmente vai e faz, da melhor forma que pode fazer e com o que tem em mãos.

Portanto, se você é empreendedor e está passando por essa crise, não perca sua automotivação, encare de frente os desafios e lute pelo seu negócio, pelo seu time e pelo seu sonho.

 

4. Empatia

Saber reconhecer que os outros também possuem emoções e que elas precisam ser respeitadas também é fundamental no exercício da inteligência emocional. Aprender a se relacionar e se preocupar com o que o outro sente, faz com que você seja um bom líder e construa relações sinceras com o seu time e com seus clientes.

Saber se colocar no lugar do outro pode te ajudar a identificar com mais clareza quais as necessidades e dores do seu cliente, abrindo assim uma oportunidade de mercado para oferecer um produto ou serviço cada vez mais assertivo e personalizado.

 

5. Relacionamentos interpessoais

Saber se relacionar com outras pessoas é fundamental para obter inteligência emocional. É no convívio com o outro que conseguimos desenvolver nossa capacidade de lidar com as situações mais adversas. Para você, empreendedor, saber manter um relacionamento de proximidade e confiança com seu público pode significar a sobrevivência do seu negócio.

Este é o momento em que você deve estar presente na vida dos seus clientes e dos seus funcionários, a fim de construir um relacionamento sólido, de respeito e empatia, pois esse será um alicerce para manter seu negócio vivo em meio às dificuldades econômicas que estamos vivendo.

 FONTE:- OMIE

 

Fonte: OMIE


Voltar


Compartilhar

Todos os direitos reservados ao(s) autor(es) do artigo.

topo site
ajuda-chat
ajuda-chat
ajuda-chat_open